Missão

Promover o desenvolvimento do ser humano por meio da educação e da saúde, segundo os valores camilianos.

Visão

Ser uma organização de referência nas áreas da educação e da saúde, com ações que promovam a melhoria da qualidade de vida na sociedade.

Compromisso

Educar para promover a saúde é um meio de desenvolver a sociedade e de minimizar a desigualdade entre as pessoas.

De acordo com a Filosofia Acadêmica Camiliana, o conceito de saúde exige uma abordagem vinculada à noção de “bem-estar” do ser humano integral.

O Centro Universitário São Camilo coopera positivamente para a saúde, enquanto bem-estar do meio social no qual está inserido, contribuindo para formar pessoas que assim o concebam, e, de acordo com isso, trabalhar.

Carisma dos Camilianos

A família camiliana está a serviço da pessoa humana no que ela tem de mais precioso: a vida e a saúde. Seu campo de ação é o mundo da saúde, prevenindo a doença, curando os doentes na globalidade do seu ser e reinserindo-os na sociedade. Em colaboração com outros profissionais, os camilianos – em obediência ao mandato do Cristo: “Pregai o evangelho e curai os doentes” – cumprem sua missão atentos às necessidades da área da saúde, prontos para assumir qualquer serviço segundo suas capacidades e competências, tendo sempre em vista a promoção do homem e a construção do reino de Deus. Para estarem sempre à altura da missão, seus estatutos prescrevem que, além dos cursos normais de Filosofia, Sagrada Escritura e Teologia, “os religiosos cultivem a formação sanitária que os tempos exigem, juntamente com as ciências que proporcionam um conhecimento mais completo da pessoa humana.

Frequentem cursos de pastoral segundo as necessidades de cada lugar e as capacidades de cada um, cursos de outras ciências afins e do campo da saúde, como sociologia, psicologia, dinâmica de grupo, medicina, psiquiatria”. “Nossos religiosos procurem, de todos os modos, difundir a teologia e a pastoral da saúde, ensinar ética profissional, ajudar e incentivar as associações de capelães hospitalares, colaborar na imprensa destinada aos doentes ou ligada de qualquer forma aos problemas do mundo da saúde. Valham-se dos meios modernos de comunicação social aptos para o apostolado” (Disposições Gerais da Ordem n. 11 e 12). Ultimamente os camilianos têm dado maior ênfase ao estudo e ensino da Bioética, especializando seus membros, abrindo centros de formação no campo da saúde, publicando artigos e livros. Há dez anos fundaram, em Roma, o Camillianum, instituto internacional pontifício de teologia e pastoral da saúde, aberto também a leigos, que confere os graus de mestrado e doutorado, e prepara especialistas para os diversos países e dioceses.

O Camillianum publica uma revista, com o mesmo nome (Camillianum), que traz artigos científicos referentes ao mundo da saúde, inclusive de bioética, em italiano ou na língua original do autor. No fim do ano passado, o Camillianum publicou o alentado DIZIONARIO DI TEOLOGIA E PASTORALE DELLA SALUTE, único no gênero, que teve boa acolhida na Itália e está sendo traduzido em outras línguas, inclusive em português. Este dicionário dá amplo espaço às questões de bioética, dedicando-lhe em particular dois longos verbetes que são como um compêndio desta disciplina: Bioética – história e problemática hoje e Bioética: fundamentos. Em colaboração com o “Istituto di Bioetica” da “Università Cattolica S. Cuore di Roma”, o Camillianum acaba de instituir um curso intensivo de “Master in Pastorale Sanitaria” para os laureados em disciplinas do mundo da saúde.

Espiritualidade

A cada carisma corresponde uma característica especial da espiritualidade cristã. A espiritualidade dos camilianos jorra do coração do Evangelho: eles querem ser instrumentos do amor do Cristo para com os doentes, como bons samaritanos (Cf Lc 10,29-37) e ao mesmo tempo servir o Cristo em quem sofre (Cf Mt 25,36.40): “Toda a nossa vida religiosa deverá ser permeada pela amizade de Deus, para que saibamos ser ministros do amor de Cristo para com os doentes. Desta forma, torna-se manifesta em nós aquela fé que, em Camilo, atuava na caridade e pela qual vemos nos doentes o próprio Cristo. Nesta presença de Cristo nos doentes e em quem os assiste em seu nome, encontramos a fonte da nossa espiritualidade”
(art. 13 da Constituição da Ordem).

Tenho
interesse!

Entre em contato

0300 017 8585
Campus Ipiranga
Av. Nazaré, 1501 - Ipiranga
São Paulo - SP
Campus Pompeia
R. Raul Pompeia, 144 - Vila Pompeia
São Paulo - SP