Com o início do inverno as doenças respiratórias aumentam bastante. Conversamos com o Prof. Dr. Nilton Gonçalves dos Santos Junior, docente do curso de Medicina do Centro Universitário São Camilo, sobre os cuidados que devemos ter com a saúde, nessa época do ano.

 

O que causa o aumento da incidência de casos de doenças respiratórias nesta época do ano?

Alguns fatores contribuem para aumento de doenças respiratórias durante a época de inverno, sendo que os principais são: maior circulação de vírus responsáveis por gripes e resfriados, que sazonalmente são mais frequentes no final do outono e inverno, associada com a maior aglomeração de pessoas em espaços fechados, por conta do frio, o que proporciona maior contato entre elas, consequentemente, maior transmissão de tais vírus de pessoa a pessoa.

Quais as principais doenças respiratórias que atacam no inverno?

No inverno observamos um maior número de IVAS (infecções de vias aéreas superiores), principalmente relacionada a vírus do resfriado comum. Também são mais frequentes os casos de Gripes, com sintomas mais severos. Além disso, pessoas que já possuem doenças respiratórias crônicas como Asma, DPOC, Bronquite Crônica, podem ter agravamento de seus quadros, devido a crises de exacerbações, as quais acontecem mais nos períodos de clima de frio.

Como a população pode se prevenir para evitar a proliferação dessas doenças?

Inicialmente evitando lugares fechados, sem ventilação e com grande aglomeração de pessoas. A higiene de mãos também é fundamental, pois muitos vírus e bactérias são transmitidos através do contato com secreções, oriundas de gotículas respiratórias eliminadas por pessoas doentes no ambiente.

A vacinação contra Influenza (vacina da gripe) é outra maneira de prevenção contra a Gripe, evitando quadros graves causados por determinados vírus. Grupos de pessoas mais susceptíveis a complicações por doenças respiratórias como idosos, crianças, portadores de doenças crônicas, gestantes, profissionais da área de saúde devem se vacinar obrigatoriamente todos os anos, conforme campanha de vacinação do Ministério da Saúde. Além dessas pessoas, todos podem se beneficiar da vacinação sendo que, este ano, está liberada e disponível à população em geral.

Pacientes portadores de doenças respiratórias crônicas devem seguir seus tratamentos de forma adequada, conforme orientação médica, a fim de evitar crises e exacerbações de suas doenças neste período de frio.

E não podemos esquecer que uma boa alimentação e hidratação mantém o organismo com maior nível de imunidade e, portanto, maior condição de defesa contra tais microorganismos comuns no inverno.

Sabe-se que idosos e crianças é o grupo que mais sofre neste período. Quais cuidados essa população deve ter no inverno?

Idosos e crianças devem ter cuidados redobrados neste período, por serem naturalmente mais susceptíveis a infecções. Assim, todos os cuidados acima mencionados são válidos, bem como acompanhamento médico regular para aqueles que já possuem alguma doença respiratória.

E mais uma vez, vale destacar a importância da vacinação contra Gripe para esse grupo de pessoas.

Qual o tratamento mais comum?

O tratamento mais comum para os quadros de Gripe é baseado em sintomáticos, ou seja, medidas e medicamentos para alívio dos sintomas, desde que sob orientação médica. A automedicação sempre deve ser evitada.

Manter uma boa hidratação, também é fundamental para uma boa imunidade do organismo, bem como resolução dos quadros de Gripe.

Eventuais crises e exacerbações das doenças respiratórias crônicas como Asma, bronquites e outras, devem obrigatoriamente seguir acompanhamento médico.


Dr. Nilton Gonçalves dos Santos Junior
Médico Pneumologista; Médico Assistente do Serviço de Pneumologia do Hospital Ipiranga - São Paulo; Professor de Medicina do Centro Universitário São Camilo; Professor de Medicina da Faculdade de Medicina do ABC; Pós Graduando de Pneumologia do Instituto do Coração do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (Incor-HCFMUSP)

 

 

Tenho
interesse!

Entre em contato

0300 017 8585
Campus Ipiranga
Av. Nazaré, 1501 - Ipiranga
São Paulo - SP
Campus Pompeia
R. Raul Pompeia, 144 - Vila Pompeia
São Paulo - SP