Principal orientação dos especialistas é para que se dê atenção especial para a saúde mental

Por: Fábio Munhoz

Data: 21/03/2021

Quando muitos achavam que a pandemia de Covid-19 estava chegando perto do fim, o número de contaminações voltou a crescer expressivamente e Brasil passou a atravessar a segunda onda da doença. Com esse cenário, autoridades de todo o país determinaram medidas mais rígidas para diminuir a circulação.

Diante de mais um período de distanciamento social intenso, especialistas de diversas áreas dão dicas para que o isolamento seja o menos traumático possível e para que as pessoas consigam se manter saudáveis sem sair de casa.

Uma das principais orientações é para que se dê atenção à saúde mental. "O que percebemos é que tivemos aumento de 40% a 50% de quadros depressivos", diz o psicólogo Kléber Marinho, que também alerta para um crescimento nos casos de ansiedade.

"Estamos vivendo um assunto monotemático. É impossível que você não seja invadido em algum momento por um cenário assustador. Isso obviamente vai contagiando tanto quanto o vírus", diz Marinho.

"Um outro aspecto é que estamos lidando com algo invisível. Ou seja, temos a sensação de que inimigo pode estar em qualquer lugar e te atingir a qualquer momento", acrescenta. 

Uma das soluções que o especialista sugere para tentar tirar o foco da doença é explorar atividades que estimulem processos criativos, como artesanato, culinária ou prática musical.

A médica Maria Elisa Gonzalez Manso, professora de Saúde Coletiva do Centro Universitário São Camilo e especialista em gerontologia, afirma que, no caso dos idosos, é importante que eles utilizem a internet e as redes sociais para se aproximar de pessoas queridas "As redes sociais são muito importantes porque o idoso consegue manter a conversa com a família e amigos ou providenciar alguma troca de informação e até de necessidades'. diz a médica. 

Ela sugere que os idosos procurem manter uma rotina dentro de casa, com horários definidos para sono, alimentação e atividades físicas. Maria Elisa chama a atenção para que as pessoas mantenham os tratamentos médicos que já faziam antes da pandemia. Em caso de qualquer problema de saúde, a médica orienta para que não se deixe de buscar ajuda profissional. 

Nutricionista sugere que refeições sejam planejadas 

A nutricionista Maria Fernanda Vischi D'Onavio, do HCor, destaca a importância da realização de um planejamento para as refeições da semana, com a definição dos alimentos que serão consumidos em cada dia. "Quando a pessoa não se programa, ela come o que tem ou pede delivery", diz. 

Outra dica que ela dá é para que se deixe frutas higienizadas e já cortadas na geladeira, o que facilita o consumo nos momentos em que der fome. A hidratação também é importante e, por isso, o ideal é deixar sempre uma garrafa de água por peno.

Para melhorar o sono, ela sugere que, peno do horário de dormir, se evite o consumo de bebidas que levam cafeína, como café, chá preto e chá mate.

O presidente da Abran (Associação Brasileira de Nutrologia), Durval Ribas Filho, afirma que a dieta deve ser balanceada, de preferência com bastante frutas e vegetais. Ele orienta que se evite gordura saturada ("que fica esbranquiçada na temperatura ambiente") e o excesso de açúcar. Segundo ele, a alimentação balanceada, rica em vitaminas A, C, D, zinco e probióticos, ajuda a fortalecer o sistema imunológico, melhorando a resposta do organismo em caso de alguma doença. 

Esporte ajuda a superar momento difícil 

Praticantes de atividades físicas afirmam que o esporte tem sido um importante aliado para superar o momento difícil da quarentena. Com a proibição da abertura de academias, a internet tem sido utilizada para a transmissão de aulas de ginástica.

Moradora de São Caetano do Sul, no ABC paulista, a atriz Edileusa Maria França, 62 anos, não parou de se exercitar, mesmo sem sair de casa. Dill, como é mais conhecida, pratica esportes há mais de 20 anos e nem a quarentena foi suficiente para fazê-la desistir. Ela faz aulas online de pilotes, condicionamento físico e ginástica localizada.

Dill enumera as diversas molhadas que a atividade física tem trazido para ela durante o período de isolamento. "A gente tem mais flexibilidade, o humor melhora, cria mais massa muscular, para evitar problema nos ossos. Os exercícios traem benefícios para qualquer idade", diz.

A microempresária Neussymar Magalhães, 58 anos, conta que, no começo, achou estranho fazer aulas esportivas a distância. "Eu achava esquisito, mas agora acostumei", comenta. Ela também cita os benefícios que tem observado. "Além de me distrair, me dá um foco. Quando estou treinando, não penso em outra coisa. E fisicamente é fundamental para se movimentar e para não ficar tanto tempo parada." 

A diretora de escola Maria das Graças dos Santos Bouças, 54 anos, também tem feito aulas pela internet e garante que os resultados têm sifo positivos. "O exercicio raz com que eu me sinta meinor e pense memor. e uma sensaçao ae prazer que os especialistas dizem que é a serotonina. Eu me sinto muito bem, não tenho aquela questão da depressão, do desânimo." 

Mesmo em casa, pessoas devem evitar sedentarismo 

Especialistas alertam para a importância de se evitar o sedentarismo. Segundo o professor Timóteo Araújo, coordenador adjunto do curso de Educação Física da FMU, afirma que a pessoa que ficar muito tempo sem se movimentar corre o risco de perder força muscular e flexibilidade, elevando o risco de acidentes, em especial com idosos. 

Ele sugere que as pessoas em casa façam pequenos blocos de exercício, com agachamento, flexão e extensão muscular. Objetos caseiros, como garrafas, podem ser usados como pesos. 

O diretor técnico da Smart Fit, Luiz Carlos Carnevali Junior, sugere que se crie metas viáveis. "Muita gente fica focada em perder 10 quilos, mas não perde 100 gramas." A rede de academias criou uma plataforma virtual para aulas remotas durante a pandemia. 

• Faça atividades físicas

• Se possível, caminhe no entorno de casa ou dentro do condomínio

• É importante ficar atento às limitações de seu corpo neste momento

• As atividades sugeridas não são indicadas para quem tiver problemas nas articulações ou de mobilidade

• Coma frutas e verduras

• Invista em tubérculos, como batata, inhame e mandioca

• Beba água para manter-se hidratado • Evite passar o dia de pijama

• Faça vídeo chamadas para amigos e familiares

• Cuide das plantas e do jardim, se tiver

• Organize armários, gavetas e dispensas 

Fonte: Folha UOL

Link da matéria: https://agora.folha.uol.com.br/sao-paulo/2021/03/veja-como-se-manter-saudavel-em-mais-uma-fase-de-isolamento.shtml

 

Tenho
interesse!

Entre em contato

0300 017 8585 ou 11 3465-2664
Campus Ipiranga
Av. Nazaré, 1501 - Ipiranga
São Paulo - SP
Campus Pompeia
R. Raul Pompeia, 144 - Vila Pompeia
São Paulo - SP