Diante do atual cenário da fome no Brasil – que hoje atinge 19,1 milhões de pessoas em todo o país, segundo levantamento mais recente da Rede Brasileira de Pesquisa em Soberania e Segurança Alimentar e Nutricional (Rede Penssan) – faz-se necessário repensar a maneira de lidar com os alimentos, de forma a aproveitar ao máximo frutas, legumes e outros produtos naturais, a fim de evitar desperdícios.

A professora Sandra Chemin, coordenadora do curso de Nutrição do Centro Universitário São Camilo - SP, destaca que o número revelado pelo estudo representa o dobro do que foi registrado em 2009, retrocedendo ao nível observado em 2004.

“Partindo-se desse terrível panorama, é de suma importância adotar medidas para aproveitar ao máximo os alimentos”, afirma. Confira abaixo as medidas sugeridas pela nutricionista para facilitar esse aproveitamento:

 1 – Fazer um bom planejamento de compras e seleção de alimentos:

  • Faça uma inspeção detalhada do que se tem disponível;
  • Planeje o cardápio das refeições;
  • Vá ao supermercado com uma lista de compras e não adquira alimentos além dos listados;
  • Pesquise os preços e ofertas e proponha compras coletivas;
  • Faça a opção por alimentos da safra;
  • Fique atento aos prazos de validade.

 2 – Adotar como hábito as boas práticas de conservação. Procure:

  • Verificar a higiene do local de armazenamento dos alimentos não perecíveis;
  • Colocar os alimentos que estão próximos ao prazo de validade na frente para serem utilizados primeiramente;
  • Organizar a geladeira, dispondo os alimentos de maneira que o ar circule sem superlotação;
  • Proteger os alimentos na geladeira com tampas ou plásticos, para não entrar em contato com os alimentos do lado;
  • Embalar os legumes e as verduras na geladeira;
  • Lavar bem os alimentos que são consumidos crus, em água corrente, e higienizar com solução clorada. Para aqueles que passarão por cocção, somente lavar com água.

 3 – Ter cuidado durante o preparo das refeições:

  • Antes de começar a mexer com os alimentos, certifique-se de que a pia e todas as superfícies estejam limpas;
  • Evite o contato dos alimentos crus com os cozidos. Use talheres e utensílios próprios para cada alimento;
  • O tempo de manipulação de produtos perecíveis em temperatura ambiente não deve ultrapassar 30 minutos. Por isso, é sempre melhor manipular em pequenas porções;
  • Todos os alimentos devem ser bem cozidos, assados, grelhados ou fritos (temperatura de cocção 74°C). Não consuma carne malpassada e ovos com a gema mole ou preparações em que os ovos são crus;
  • A porção não utilizada dos alimentos enlatados ou de vidro depois de abertos deve ser transferida para vasilha adequada e mantida sob refrigeração conforme indicado pelo fabricante;
  • Não deixe permanecerem muito tempo sobre a mesa ou fogão desligado os alimentos prontos para consumo, que estão para serem servidos.

 4 – Armazenar os alimentos preparados em refrigeração ou congelamento:

  • O alimento deve estar acondicionado em vasilhas rasas, em pequenas porções para facilitar o resfriamento que deve ser feito em, no máximo, 2 horas. Quando estiver bem frio (em torno de 10°C), poderá ser colocado na geladeira ou freezer. Para o resfriamento ser mais rápido, pode colocar gelo ao redor das vasilhas.

 5 – Descongelar os alimentos de forma adequada:

Retire do freezer ou congelador com um dia de antecedência, e da seguinte maneira:

  • Em geladeira, dentro de vasilhas porque a água do descongelamento pode escorrer e contaminar os outros alimentos guardados;
  • Em forno de convecção ou micro-ondas, também dentro de vasilhas; ou
  • Segundo a recomendação do fabricante.

 6 – Reaquecer cada tipo de alimento de forma correta:

A reutilização dos alimentos deve inicialmente obedecer ao armazenamento correto. Após esta etapa, deve ser observado que o reaquecimento é diferenciado para cada tipo de preparo, como:

  • Carnes grelhadas: utilizar um pouco de óleo ou azeite e porções menores;
  • Tortas (salgadas ou doces), bolos e salgados em forno pré-aquecido ou forno elétrico;
  • Massas, arroz e risotos: utilizar uma panela, em fogo baixo, colocando um pouquinho de água;
  • Pão francês: podem ser congelados, desde que embalados em sacos plásticos. Na hora de utilizá-lo, retirar do freezer por cinco minutos, umedecer levemente a superfície e colocar no forno a 180º C por cinco minutos.

7 – Aproveitar sobras limpas de alimentos:

  • Sobras de legumes e cereais como arroz ou milho podem virar bolinhos;
  • Sobras de leguminosas como feijão ou lentilha podem virar tutu;
  • Sobras de carnes grelhadas ou moída podem virar estrogonofe, recheio de tortas, omeletes, pastéis, molhos etc.

8 – Aproveitar cascas, talos e folhas:

  • Casca de abacaxi e maçã podem virar suco;
  • Talos de agrião, brócolis e couve-flor podem ser incorporados a sopas e refogados ou compor temperos de outros pratos.

 

Mais informações para a imprensa:

 

Fatima Capucci – (11) 99242-7909

fatima.capucci@activacomunicacao.com.br

Barbara Câmara – (11) 97631-4790

bcamara@activacomunicacao.com.br

Christiane Nociti – (11) 98248-9151

cnociti@activacomunicacao.com.br

Tenho
interesse!

Entre em contato

0300 017 8585 ou 11 3465-2664
Campus Ipiranga



Av. Nazaré, 1501 - Ipiranga
São Paulo - SP
Campus Pompeia



R. Raul Pompeia, 144 - Vila Pompeia
São Paulo - SP